Bio

ENGLISH VERSION
Nilson Dourado é brasileiro, natural de São Paulo – capital; é multi instrumentista, compositor, arranjador e produtor. Auto didata em vários instrumentos como guitarra elétrica, percussão, clarinete, baixo, piano, entre outros. É formado em viola caipira (viola brasileira-dez cordas), pela (Universidade Livre de Música – Tom Jobim) em São Paulo, onde estudou o instrumento com Rui Torneze; estudou violão (popular/erudito) com Natan Santos e Marcus Siqueira; arranjo, harmonia, composição, percepção, bateria e canto com músicos como o Maestro Júlio César Figueiredo, Wilson Gomes, Marcelo Fallahin, Teco Galati, Júlio Bellodi, Sizão Machado, Aldo Barreto e Mônica Marsola para citar alguns.
Sempre esteve ligado as manifestações da cultura popular do Brasil nas suas mais diversas expressões. A viola caipira, neste sentido, exerceu um papel importante como difusor deste contexto, uma vez que está presente em praticamente todo o país e em muitas e distintas tradições culturais. Desde sempre interessado tambem na música e nas tradições de outros povos, mais recentemente tem avançado os seus estudos e pesquisas no campo da música do oriente médio, do norte da África, da Grécia, da Turquia e da música cigana presente nas mais diversas culturas.

Sua linguagem musical se desenvolve na busca pela liberdade de fusão entre a música popular brasileira, a música latina, o jazz e a música do mundo, num contexto livre e sem fronteiras. Suas principais ferramentas de trabalho são a intuíção, o coração e a curiosidade que em síntese movimentam a sua constante busca pelo novo. Para além do Brasil já atuou no Japão, Estados Unidos, El Salvador, França, Espanha, Noruega, Itália, Áustria e Portugal.

No Brasil integrou a Orquetra Paulistana de Viola Caipira, o Núcleo Omstrab, a Guroovie e o Trinca-Ferro Trio entre outros. Entre Brasil e Portugal atuou em concertos e gravações com artistas como Virgínia Rodrigues, Tiganá Santana, Gustavo Roriz, Ruca Rebordão, Susana Travassos, Luanda Cozetti, Pierre Aderne, Lúcia Moniz, Celina da Piedade, Biru e Cristiana Águas, estes dois últimos, para quem também colabora como diretor musical.

Em 2012 lançou o seu disco de estreia, "Sabiá", onde apresenta um pouco do seu universo como compositor.